terça-feira, 10 de maio de 2011

Poeminha sonante, aliterante e sem sentido

A troca
da toca
de rosas
na roda
que goza
que prosa
que torna
a bruta
da gruta
que volta
que goza
que goza
de rosas
de tocas
de rodas
da rosa
do gozo
do mundo

3 comentários:

Leonardo Alves disse...

Gostei do texto. Eu li como um poema erótico...

Anne M. Moor disse...

O gozo do mundo é uma meta no viver! Gostei!

beijos
Anne

Teresinha Brandão (Tê) disse...

Oi, Janinha!!!!!
Exatamente: gruta, gozo, tocas, tudo muito muito úmido! Lindo poema erótico (agora "rotulo" os poemas????? Ah, tá...!).
Sabes o quanto aprecio os poemas eróticos. Por isso, continuas minha poeta preferida, ao lado do Alvaro, meu poeta preferido!
.....
Onde estás que não me escutas????
Te procuro e não te acho!
Saudade, Janinha!
Te adoro, minha lindona!!!
Bj estrelático-lunático-não dramático!!!
Tê!