quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Aqueles dias foram
atos, foram portos,
aeroportos,
passagens, miragens
e eu era a feiticeira,
a cigana,
a rainha.
Eu jamais soube de
qualquer fluido,
de qualquer ruído,
de divindades
e freiras.
Eu era um porto de passagem
eu era hospedagem
eu era tudo o que
querias,
eu era tu
eu eras tu
todas
as eras
todas as ervas
eu em espanhol
eu em fluidez
eu de novo na terra
molhada,
eu devastada,
eu descoberta,
eu improvisada,
mundana
no submundo
eu uma deusa alada

atençào, senhores passageiros,
sem companheiros, sem aeroplanos,
estou voltando para terra firme.

2 comentários:

Flavio Ferrari disse...

E tem gente que só diz ... "terminou um relacionamento" ....
Teu jeito é de poeta ...

Anne M. Moor disse...

E que sejas bem vinda, se bem que firme mesmo não conheço nenhuma terra rsrsrsrsrsrsrs

Beijão
Anne