sábado, 7 de agosto de 2010

"Não sinto loucura no desejo de morder estrelas, mas ainda existe a terra. E porque a primeira verdade está na terra e no corpo. Se o brilho das estrelas dói em mim, se é possível essa comunicação distante, é que alguma coisa quase semelhante a uma estrela tremula dentro de mim. Eis-me de volta ao corpo. Voltar ao meu corpo. Quando me surpreendo no fundo do espelho assusto-me. Mal posso acreditar que tenho limites, que estou recortada e definida. Sinto-me espalhada no ar, pensando dentro das criaturas, vivendo nas coisas além de mim mesma."
(Clarice Lispector - Perto do Coração Selvagem)

4 comentários:

Ana SS disse...

Ah, a Joana...!

janaina brum disse...

Siiim! A Joana!

Hod disse...

Olá Janina,
Intenso esse fragmento de Clarice que escolhestes para este dia.

Neste Dmingo que tenhas muitas alegrias.

Forte abraço.

Ana SS disse...

Adoro a Joana.
Adoro-me na Joana...rs