quarta-feira, 12 de maio de 2010

Coincidências se agigantam sobre mim:
mapas astrais se parecem tanto com
premonições
telefonemas se parecem tanto
com profecias
novos caminho se desenhando
novas fendas
novas vidas
que me esperam
e as borboletas amarelas
ai, as bosboletas amarelas
parecem agora fruto
coletivo de imaginação
pouco fértil
perdas e afetos se entranham
premonições e profecias
se agigantam
deitar e sonhar:
objeto impossível de desejo
ensejo permanência

ainda

(é D'après Caio Fernando Abreu, oficialmente, mas eu poderia utilizar d'après um monte de coisas. Tudo se atrapalha... ainda mais hoje...)

Um comentário:

Flavio Ferrari disse...

A permanência é profética
já a impermanência
é para lá de morfética