quarta-feira, 24 de março de 2010

No meio desta felicidade amena,
perco-me em ditos auto-biográficos,
envolta em verdades superficiais.
Muita gente tira-me a razão...
Teorias rasas e rasgos de inquietação.
Sublime.
Ai de quem não não adentra neste mundo fictício
e meu.
Teoria literária,
livros à espreita
de um momento sóbrio,
lúcido.
Inútil:
não virá jamais
para consolar-me.
Esta mão que me cobre a pele
cálida...
Estarás aqui mesmo
ou não é mesmo verdade?

3 comentários:

Flavio Ferrari disse...

Não há maior momento de lucidez do que viver a sensação da mão que cobre a pele cálida.

Janaina Brum disse...

FF, que bom te ver aqui!

Anne disse...

Oi Jana

A inquietação é um traço de quem sabe viver!

Beijão
Anne