terça-feira, 23 de março de 2010

Amanhecia e ele não deixava
De ser eternamente
Uma serpente
De movimentos ágeis
Não era apenas um pesadelo
Era a sua verdade
Entrecortada
Por incompreensões
Era sua nova condição
Não seriam mais admitidas
Precauções tão humanas
Não seriam mais reconhecidos
Motivos tão claros


Amanhecia e eu não deixava
De ser eternamente
Um convite
De perguntas sutis
E respostas nunca imaginadas
Não era apenas um sonho
Era a minha fantasia
Entrecortada
Por precauções
Era a minha antiga condição
Não seriam ainda admitidos
Erros tão imperdoáveis
Não seriam ainda reconhecidas
Realidades tão objetivas

Incompatibilidade
Incólume
Salva de qualquer tentativa

Nos reconhecíamos
Heterogêneos
Para nós mesmos
Não éramos mais um par
Mas desvios de fantasmas
Atentos.

Nenhum comentário: