quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Faze de mim o que precisas
para seguir em frente.
Vagarosamente.
Não corras nas escadas
e joga todo teu ímpeto
nas estradas.

Faze de mim o teu refúgio
em dias quentes.
Urgentemente.
Não olhes para o lado
e ama todo o teu íntimo
nos sonhos alados.

Faze de mim o que desejas,
cálida ou fremente.
Disfarçadamente.
Não digas sequer uma palavra,
mas dize com os olhos
e em silêncio.

Segue o teu caminho,
mas manda notícias,
para que quando
eu ouça a tua voz
eu possa,
entre sonhos e destrezas,
entre espaços e sutilezas,
ver borboletas em pedras.

Faze de mim o que pressentes.

7 comentários:

vittorio disse...

Simplismente deslumbrante...

beijos

Anne M. Moor disse...

Jana
Como disse o Vittorio, este teu poema está linnnnnnnnnnndo!!!!

Beijos
Anne

Janaina Brum disse...

Obrigada, Vittorio e Anne por serem meus leitores! Sou muito orgulhosa disso! Beijos e bom final de semana!

Tear de Sentidos disse...

"Segue o teu caminho,

mas manda notícias,

para que quando

eu ouça a tua voz

eu possa,

entre sonhos e destrezas,

entre espaços e sutilizas,

ver borboletas em pedras."
E ainda arremata com: "Faze de mim o que pressentes"! Liiiindo!!!
Faz tempo que não roubo um poema teu lá para o Tear... Hãm... Hum...
Tê, ????? e ????!!!
Bjão! Este EU VOU ROUBAR SIM!!!!!!

Bia disse...

Simplesmente lindoooooooooooooooooooooooooo! Amei! Vai para o meu perfil no orkut, onde cito grandes autores!
Parabéns, minha amiga!
Super beijo.

Alexnietzsche disse...

Cara amiga J Brum amiga da blogosfera, ao ler seu poema inspirado, (arrebatado), desejei mais...
que ele não se houvesse despido da sua subjectividade...
desejei-o nu...
P.S. Volte a ele daqui a algum tempo, quando quase já dele nao se lembrar...
Errata : "entre espaços e sutilizas,"
sutilizas existe? não será subtilezas?
Faze ou Faz?
Se gostas de Walt Whitman poderás gostar de ler alguns poemas dele no meu blog

Alexnietzsche disse...

Cara amiga J Brum amiga da blogosfera, ao ler seu poema inspirado, (arrebatado), desejei mais...
que ele não se houvesse despido da sua subjectividade...
desejei-o nu...
P.S. Volte a ele daqui a algum tempo, quando quase já dele nao se lembrar...
Errata : "entre espaços e sutilizas,"
sutilizas existe? não será subtilezas?
Faze ou Faz?
Se gostas de Walt Whitman poderás gostar de ler alguns poemas dele no meu blog