segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Na contradição das noites
quentes de agosto,
eu viro, reviro, remexo,
acho coisas sem sentido
entre todos os sentidos.
Penso em ti
e me pareces tão distante,
de mim, dos meus sonhos
e dos meus amores.

Encontro vagas companhias
e me apetece uma
noite a caminhar
pelas ruas
a esmo e
sem perigos.

Volto ao passado
e não encontro nenhum
verso
que te remonte.

Ele:
tenho saudades dele
somente quando o vejo
e me assalta um carinho
imperfeito,
pleno de guitarras
e baterias e contrabaixos.

Dói esse sorriso
das músicas sonolentas
e das músicas agitadas
do calor de agosto.

9 comentários:

Anne M. Moor disse...

Bom lugar para essa perambulação é o calçadão do Laranjal... cheiro da lagoa, nossa amiga, com cara de mar que nos traz energia!

Beijinhos

Janaina Brum disse...

Anne, que legal, vinda de lá ontem, te encontrei...

vittorio disse...

Na sôfrega noite a vagar
por entre a profusão de luzes,
dispersas promessas de prazer te convidam.
Chamariz dos desejos, porto dos desesperados
cais da solidão.
Nos néons, promessas fugazes de prazer
mascaram o desamor, na busca de si, e, só.
O desenrolar da vida em atos profanos
cenas bufas temperando o destempero humano.
No canto o sicrano, no outro o fulano e eu aqui
a rir por entre os goles do prazer.

A madrugada avança.... a conta por favor!!!!!
Saio...e o murmúrio da noite me envolve
A abraçar-me o frio.
A vigiar meus passos...
a opacidade das luzes ao alvorecer.
Caminho rumo ao vazio do quarto do hotel
diante do espelho...uma imagem distante de mim
se desfaz nas lágrimas perdidas
eu me encontro...em mim, e, só.

vittorio disse...

Inspiradores os tus versos, peço-te que perdoe os meus atrevidos versos.
Mas é bom sentir-se poetar.
beijos

Janaina Brum disse...

MAravilhosos versos, Vittorio!

Zisco disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Zisco disse...

Esse calor de Agosto é tão incomum e sem par quanto a tua poesia.
Versos sempre tão vibrantes quanto a primavera em pleno inverno.

Teresinha Brandão disse...

Liiiiindo, Janinha!!! Lindo!
Bjocas!
Tê!

teresinha brandão disse...

Ah, não! Este eu vou roubar, já vou avisando! Vai lá para o Tar! Sem choro nem vela!
Lindo!
Bjoca!
Tê!