domingo, 26 de julho de 2009


Tanto que distribui flores e poemas
e fatos e dilemas...
estou aqui,
pronta para te atacar.
estou aqui e não sabes
que a minha vontade
excede a fúria com que
escrevo.
Talvez eu volte daqui a
alguns dias
e te faça chorar.
esperas tanto a
catarse
e não queres te ver
voar.
eu estou aqui
a meio passo de um
abismo
e te faço olhar
o medo de perto
para aprenderes a
sonhar.
Eu vou sair daqui.
E tu?

Começando a caminhar.

11 comentários:

Anne M. Moor disse...

O abismo é muito fundo... Levanta os olhos ao horizonte e alça vôo - vais ver que é bem melhor!!

Beijos

Elaine disse...

Olá!
Janaína, bom dia!
Estou passando para desejar um bom domingo e um começo bem bom de semana.
Beijos e fique com Deus.

vittorio disse...

A vida a ser vivida em cores e versos, nas infinitas facetas da existência humana.

Lindo
beijos

vittorio disse...

A vida a ser vivida em cores e versos, nas infinitas facetas da existência humana.

Lindo
beijos

teresinha brandão disse...

Hum... é uma fúria diferente dos outros poemas que costumas fazer. Diferente.
Bjinhos!
Saudade!
Tê!

A Palavra Mágica disse...

Janaina,

O abismo aceita tudo...

Até as interrogações.

Beijos!
Alcides

Janaina Brum disse...

Alçar voo, mesmo que metaforicamente, é uma viagem impagável, Anne!

Beijinhos

Janaina Brum disse...

Obrigada, Elaine, digo o mesmo!
Vola sempre!
Bjs, Jana

Janaina Brum disse...

Vittorio,como sempre,expetacular!

Janaina Brum disse...

Tê, amada, minha "fúria" se manifesta de diversas maneiras! Rsrsrsrs
Beijos, saudadona

Janaina Brum disse...

Alcides, bárbaro o que disseste!
Beijos!