quarta-feira, 15 de julho de 2009


Estas luzes me fazem
desviar
constantemente
o olhar
mas eu te vejo
te cuido
zelo por ti
quem me vê
te vendo assim
de viés
não imagina o quanto penso
em ti
e o que planejo
para nós
sem tua autorização
saímos pela noite
e amanhecemos juntos
quem me vê não diz
vamos passar um tempo
juntos
meu bem
e quando tudo ficar
chato e cinza
vamos procurar consolos
em antigos desconsolos
e tudo voltará
em cores
e veremos carros e casais
passarem no inverno
da janela do sétimo andar
e faremos planos
desviantes
seremos
so-bre-vi-ven-tes
de qualquer guerra
em terra ou no ar
e este é o prelúdio
primeiro poema
pensando em ti
seremos...
seremos juntos.

13 comentários:

Flavio Ferrari disse...

Êpa ... encontro inspirador ... que bacana ! Gostoso de saber. Uma delícia quando acontece com a gente.

A Palavra Mágica disse...

Que assim seja!

Sem telepatia.
Ao vivo e em cores.

Beijos!
Alcides

vittorio disse...

so-bre-vi-ven-tes

Eterno é o amor em profusão de formas

Na incoerência de si... sentimento ingrato

Profanos desejos de ter-te e de perder-me em ti sem normas

Apoderam-se de mim, refem de abençoado encanto

Como posso ser feliz sem ti, ora distante

Se o pranto anuncia a dor da tua ausência

Ah amargo sentimento que me faz sentir-te... embora ausente

A tormentar meus sonhos na minha solitária existência.

Adorei, e recordei-me de muitos momentos, de muitas janelas, de muitos casais, de muitas luzes
de muitas esquinas, de muitos lugares
lembranças de muitos amores... sobreviventes

beijos
Vittorio

vittorio disse...

so-bre-vi-ven-tes

Eterno é o amor em sua profusão de formas

Na incoerência de si... sentimento ingrato

Profanos desejos de ter-te e de perder-me em ti sem normas

Apoderam-se de mim, refem de abençoado encanto

Como posso ser feliz sem ti, ora distante

Se o pranto anuncia a dor da tua ausência

Ah amargo sentimento que me faz sentir-te... embora ausente

A tormentar meus sonhos na minha solitária existência.

Adorei, e recordei-me de muitos momentos, de muitas janelas, de muitos casais, de muitas luzes
de muitas esquinas, de muitos lugares
lembranças de muitos amores... sobreviventes

beijos
Vittorio

Anne M. Moor disse...

Jana!
Que lindo... Que sejam momentos sonhados!

E tu Vittorio, meu amigo, estás mais inspirado que a Jana rsrsrsrs

Beijos aos 2

teresinha brandão disse...

Jana!!!! Arrebatando corações!!! Como é bom!!!!!
Bjs! Tê!

Zisco disse...

Guria, que coisa lindade se ler!

Fiz um texto lá no nosso blog, vc foi a culpada, vai lá ver.

Mentalmorphosically: Dia Do Amigo

Janaina Brum disse...

Delícia, FF! Bom te ver por aqui,embora eu tenha demora a responder!
Beijocas!

Janaina Brum disse...

Alcides,
e quem sabe ao vivo e a cores com telepatia?
Rsrsrsr
Melhor,não?
Beijos

Janaina Brum disse...

Vittorio, não consigo acessar teu perfil,mas tenho uma curiosidade imensa em saber mais sobre este ser tão iluminado que vem trazer cores para o EALA!
Amores sobreviventes!
Bjs

Janaina Brum disse...

Anne, concordo plenamente, o Vittorio está mais inspirado que eu!
(Demorou mas saiu o poema que me aconselhaste a escrever! Rsrsrssr)
Beijocas!

Janaina Brum disse...

Tê, meu amor! Que bom te ver por aqui!
Grande beijo!

Janaina Brum disse...

Zisco, que prazer em vê-lo por aqui! Anda sumido!
Li o txto, adorei!
Beijocas,meu amigo paulista que odeia o Humberto!