terça-feira, 16 de junho de 2009


Conto histórias somente
no que chamamos vulgarmente
de entrelinhas

meu espaço é aberto
renego todo limite
e toda fronteira é
uma linha imaginária
entre outras linhas
o Sentido é uma
ilusão

agora que libertei meu verso
posso vestir-me de lilás
e ninguém notar


agora que inventei reais
posso libertar-me do meu
verso

há muito não sinto
vergonha da poesia
estampada na cara

poemas não me dizem
dizem mais

2 comentários:

Zisco disse...

Guria inspirada, vc está cada dia melhor!

Bjks!

teresinha brandão disse...

Tá mesmo, hein!!!!
Bj, Jana!
Lindo!
Tê!