sexta-feira, 15 de maio de 2009


Chega frio nevando
Neva, leva chuva
Dói na pele o vento
Eu intento paixões
e desisto
a um passo do meio-fio
Ensaio milagres
Acabam torturas
Eu causo tonturas
Paisagem menina
urbana
que pede
solicita
incita
vasta relva rural
Mural de fantasias
encobre lembranças
afetos
e desafetos
Tece-se um horizonte
Desvanece-se o tear
Tear equilíblio
e rodopio
Da loucura e da arte

4 comentários:

Zisco disse...

Apaixonante, cantante, fenomenal!

Tua alma fala de um jeito singular, cada vez que te leio te admiro mais , e tb sinto muita saudade, ainda que jamais tenhamos nos encontrado pessoalmente.

Janaina Brum disse...

Obrigada, Zisco! Tu e tuas doces palavras! Um dia nos encontraremos para discutir poesia e devaneios! Bjs

Zisco disse...

Vamos trocar devaneios, eu não tenho tanto conhecimento que me autorize a discutir poesia com vc.

Muitos beijos.

A Palavra Mágica disse...

Janaina,

"Eu intento paixões
e desisto
a um passo do meio-fio"

São pérolas como esta que me fazem cada vez mais querer te ler.

Beijos!
Alcides