terça-feira, 17 de março de 2009


Mais uma vez trago aqui versos alheios, dessas jóias que encontramos por aí... O Taiyo escreve (e muito bem!) no blog Limite da Palavra. Vale a pena conferir! Vejamos o que esse menino diz de si:
sobre mim
sobremesa
sou mentiroso
da beleza
sou o fim
do idefinido
eu-mesmismo
nasci no Velho Continente
tenho 33 dentes
e ainda não tenho siso
Começou bem, não? Divirtam-se, amigos!
A buzina do táxi me deu um soco na barriga do ouvido

e a minha vida foi atropelada

pelo acelerado coração dela

ví o meu sangue manchado de poesia

pintando no asfalto uma rosa amarela


Siga aquele táxi

Não há tempo a perder

Não há vento no centro da cidade

então respiro com os olhos a poeira dos prédios e

o seu amor me sufoca

como se fosse um mergulho

do vigésimo andar

amarrado em fios do computador


Foi de parar o trânsito

e meditar em praça pública

o vento nos pêlos pubianos

invento a graça disso tudo

invento os carros, os motores e em transe: mudo


Foi você mesmo que disse que sabia dirigir

Eu te emprestei meu parto

te dei a chave do quarto

e fechei os olhos


não existem acidentes

só ácido nos dentes

de quem corre na falta de asfalto rente


Olha o volante!

Olha o Dante, o inferno, Machado,

A apoteose dos ossos do carro

retorcidos e retumbantes

numa marcha

até o fim do sono

até o engano das curvas

as formas sinalizadas na chuva


mal implantadas na estrada
Taiyo Omura

8 comentários:

manzas disse...

Tocavam os raios ensolarados e madrugadores
Nas vastas planícies, terras por conquistar…
Do chão brotavam vidas e esperanças de amores
Colhidas por ninfas ao som de flautas, a dançar

Mas nessas terras, também corriam ventos de tirania
Trazidas por lordes e senhores de um Rei ditador…
Cobrando liberdade a um povo que por ela ardia
Forçados às leis impostas pelas espadas, suor e dor

Um resto de uma agradável semana!

Bem-haja!

O eterno abraço…

-MANZAS-

teresinha brandão disse...

Uau!!! Muito lindo!
Parabéns!

A Palavra Mágica disse...

Bom mesmo esse menino!!! Obrigado pela dica.

Beijos!
Alcides

Jaquelyne A. Costa disse...

O Tayo é maravilhoso!!
Jana, obrigada pela visita ao Jaaque Sou!!
Um grande beijo e um desejo de que sua semana seja maravilhosa!!
=*

Zisco disse...

Gostei , quase concreto.

Janaina Brum disse...

Amigos, o Taiyo escreve muito bem mesmo, um verdadeiro exemplar da poesia contemporânea! Vale a pena conferir o blog!

Janaina Brum disse...

Jaque, tu já conhecias o trabalho do Taiyo?
Abraços, queridos, sejam sempre bem vindos!

Taiyo Omura disse...

obrigado pelo carinho, Janaína
e a todos que leram...
a vida só não faz sentido
com poesia
a poesia inventa uma vida
e sente...

beijos fraternais