sábado, 21 de fevereiro de 2009

opõem-se à luz sensível que me esquece
objetos cabendo em meus espantos
além da rima descem águas sem começo
sangue de luar obscuro
horas abstraídas no silêncio

há paisagens que não sei de onde
rubros pensamentos de paisagens
subterraneamente
a lua foge branca
pela distância do tempo
naufragando no tempo avesso da noite

Ana Cristina Cesar (Antigos e Soltos)

Nenhum comentário: