domingo, 15 de fevereiro de 2009


Fragmentos de um discurso amoroso




VI



O limite é este:
não consigo dizer o meu desejo
e se te tomo as duas mãos
- signo da falta,
da minha -,
sabes que é exatamente como ele
que me sinto?
Quero te tocar pelo ciúme
e não vês nenhum sintoma.
Te abandono no ar.
Fragmentos?
Discurso amoroso.


Janaina Brum d'après Roland Barthes

2 comentários:

teresinha brandão disse...

É o amor é "in": indizível, intocável, indescritível, ... e inefável?????
Mas não é "inescapável" ... ele eapa sim ...
Bj! Tê!

teresinha brandão disse...

Retifico: Mas não é "inescapável" ... ele escapa sim ...