domingo, 15 de fevereiro de 2009


Fragmentos de um discurso amoroso
I
Falas-me de Barthes e eu
Sucumbo
Assim como se abisma
O enamorado
Se te quero, não representas
Nada além do
Signo do meu
Desejo
Especificidade minha
Só quando te realizo
"Te amo porque te amo"
E não é esse o limite?
Não quero perder nada
Mas te deixei esperando
Amei e amarei
Infindavelmente
A outros seres
Mas nada há que me tire
De ti
A especialidade do meu desejo
A minha linguagem é uma pele.



Janaina Brum d'après Roland Barthes

Nenhum comentário: