domingo, 15 de fevereiro de 2009

Eu penso
a face fraca do poema/ a metade na página
partida
Mas calo a face dura
flor apagada no sonho
Eu penso
a dor visível do poema/ a luz prévia
dividida
Mas calo a superfície negra
Pânico iminente do nada

Ana Cristina Cesar (In: Inéditos e Dispersos, coletânea organizada por Armando Freitas Filho)

Nenhum comentário: