domingo, 15 de fevereiro de 2009

Como rasurar a paisagem

a fotografia
é um tempo morto
fictício retorno à simetria

secreto desejo do poema
censura impossível
do poeta

Ana Cristina Cesar (In: Inéditos e Dispersos, coletânea organizada por Armando Freitas Filho)

Nenhum comentário: