terça-feira, 13 de janeiro de 2009


Não tentes me furtar um único sentido

Há um segredo em cada linha

E se há uma propriedade

Inerente ao poema

É exatamente esta:

Não contar.

O poema não diz,

Não revela,

Não consola,

Não nivela,

O poema inquieta.

Não sou eu quem está aqui:

És tu.


Janaina Brum

2 comentários:

teresinha brandão disse...

"O poema não diz [...]O poema inquieta"
É muito lindo, muito lindo!
Reflexos da tua análise (AD)?
Bjs! Tê!

maicher disse...

I will pass on your article introduced to my other friends, because really good!
wholesale jewelry