sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

Verbete - Um pouco de teoria não fal mal...


Quem designou por este nome - dor -

Criou uma categoria nunca vista -

Diferente de dor e

De qualquer outra coisa dessemelhante.

Eu criei a descrição sem conhecer o objeto

E hoje - alumbramento -

Eis o amor aí

Com seus requintes

E suas inverdades -

Tudo o que se diz sobre o amor

Só pode fazer parte de uma única e mesma mentira -

Ele é da ordem do concreto

E é somente pelo que não se diz

Que ele existe.

quando digo amor,

Digo isto que só eu conheço

E que não sei.

Sintoma do amor é não saber,

Não poder falar.

Por sua impossibilidade,

O amor é uma figura de linguagem.

Instância suprema,

Império do Outro.

Em que eu quero ser

Plena.

Arena.

Amor.

Pavor.

Sou eu quem reina.

É meu este lugar.

E quero mais aglutinar

O outro

Do que o ter ao meu lado.

Amor-laço.

Amor-dor.

Amor-fusão

Amor-amor.


Jana Brum

2 comentários:

teresinha brandão disse...

Linnndo! Lindo, Jana!
Bjs!
Teresinha Brandão

maicher disse...

It seems different countries, different cultures, we really can decide things in the same understanding of the difference!
nike shoes