segunda-feira, 26 de março de 2007


Vida partida pelo meio:
Seguir o mesmo caminho
E ainda assim, caminhada solitária.
Ainda outro dia,
Combinávamos o que seria de nós
Hoje:
Nada.
União serrada pelo tempo:
Cantar no mesmo ritmo
Cantares divergentes.
E ,quem sabe, em lugares diferentes,
Lembrar a mesma lembrança.
Festejos?
Só de um lado.
Do outro é pensamento suspenso,
Ruptura pormenorizada,
Laços que se rompem pela metade...

Nesta tarde de novembro,
Pergunto – mesmo sabendo que a resposta é infinita –
Ontem, por que não fizemos um nós
Que durasse eternamente?

Um comentário:

intelligence disse...

Although from different places, but this perception is consistent, which is relatively rare point!
nike dunk