quarta-feira, 7 de março de 2007

BREU



O que farei com este sol
Que insiste em segmentar-me
A visão?

Meu pai conta histórias
Que não ocorrem mais
E eu penso num passado
Que não me pertence.
Breu

No quarto fechado,
Apenas um elemento
Quebra a escuridão:
Abajur da infância,
Velho, lascado.
Breu

Calma, meu amor,
Às três horas passo para
Te pegar.
Por que tanta pressa?
Breu

Começo a viver agora,
Neste instante.
Acelero,
Não piso no freio.
Futuro? Não vou pedir nada.
Breu

2 comentários:

Franciele disse...

muito interessante essa foto,eh estranhamente bonita. A poesia eh legal, tm um toq d confessional, n sei bm explicar..muito boa..bjs

tatiletras disse...

Essa é uma das minhas preferidas!!!
Jana! Sou tua fã!!!